Grupo ad-hoc de Gestão e Defesa Espectral - GDE/LABRE
 
 
Home - Sobre - CEM e interferências - Notícias - Projetos - Interativo - Acervo - Biblioteca - Apoio
 
 
 
CISPR-15 em consulta nacional na ABNT

Norma visa restringir interferências provocadas por lâmpadas

 
Reunião de trabalho das comissões de estudos de EMC na Cobei/ABNT (Foto: GDE/LABRE)

A ABNT, Associação Brasileira de Normas Técnicas, disponibilizará até o dia 09 de agosto a Consulta Nacional do "Projeto 03:109.02-006 (IEC/CISPR 15) Limites e métodos de medição das radioperturbações características dos equipamentos elétricos de iluminação e similares".

As lâmpadas e seus circuitos eletrônicos são potenciais fontes de rádio interferências, especialmente se não seguirem normas de qualidade em compatibilidade eletromagnética (EMC, ou Electromagnetic Compatibility).

EMC representa uma condição muito importante para toda indústria eletroeletrônica pois é através de sua implementação que os diferentes equipamentos, circuitos e redes poderão funcionar num mesmo ambiente com menor probabilidade de causarem interferências entre si. É pois um princípio fundamental para garantir a interoperabilidade entre sistemas.

EMC também melhora a durabilidade de um produto pois, além da questão da geração de interferências, ele também aborda quesitos de resistibilidade do sistema, ou seja, a capacidade que o equipamento terá de suportar perturbações externas como raios, surtos de tensões, etc.

A norma CISPR-15, em consulta nacional pela ABNT, trata justamente de estabelecer os limites com os quais as lâmpadas e aparelhos similares devem trabalhar para buscar esta compatibilidade.

 


Frontispício da norma internacional CISPR-15 (IEC)

 

De amplo conhecimento do setor de EMC, apenas agora a CISPR-15 está em processo de reconhecimento no Brasil. Redigida pela CISPR (Comitê Especial Internacional de Rádio Perturbações), dentro do âmbito da IEC (Comissão Eletrotécnica Internacional), a CISPR-15 é uma norma tradicional e consolidada, constantemente atualizada na IEC e de aplicação internacional.

Desde 2013 a norma foi estudada e traduzida nas Comissões de Estudos de EMC da Cobei (Comitê Brasileiro de Eletricidade, Eletrônica, Iluminação e Telecomunicações), sob a liderança do eng. Victor Vellano Neto e com participação da sociedade, inclusive de usuários do espectro eletromagnético como os radioamadores representados pela LABRE através do GDE (Grupo ad-hoc de Gestão e Defesa Espectral).

Concluída esta fase de estudo e tradução, a ABNT colocou publicamente o projeto para recebimento de contribuições e posterior nacionalização como norma NBR.

O Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) também começou a atentar para os problemas das interferências e a necessidade de melhorar a qualidade do produto eletroeletrônico e de iluminação no Brasil no quesito EMC. Se a ABNT tem a finalidade de produzir e nacionalizar normas técnicas, o Inmetro determina o padrão de qualidade dos produtos fabricados e comercializados (inclusive importados) no Brasil, exigindo o respeito às normas NBR e normas internacionais. Recentemente regulamentos técnicos de qualidade do Inmetro para vários produtos incorporaram as orientações por EMC, entre elas a CISPR-15.

 

Para conhecer esta e as demais consultas nacionais da ABNT, visite:
http://www.abntonline.com.br/consultanacional/

(clicar ABNT/CB-003 Eletricidade)

Para maiores informações sobre o GDE e a LABRE visite http://www.radioamadores.org

GDE/LABRE, 16 de julho de 2014
Atualizada às 16:44 LT
     
 
 
 

GDE/LABRE - Todos os direitos reservados - All rights reserved

007 WEB - Web Hosting !